Data da publicação: 07 de Junho de 2011 ás 15:23:33
Discurso do deputado estadual Z Neto, lder do governo, proferido no dia 6 de junho de 2011

Sr. Presidente, primeiro quero registrar que hoje pela manhã houve um importante evento, que não foi apenas um evento do governo do Estado mas do Estado da Bahia.

O Pacto Pela Vida traspassa todas as referências que temos históricas do que é necessário ser feito na política de Estado para, num comportamento acima dos partidos, nós tenhamos um compromisso de na Bahia buscarmos resolver, pelo menos enfrentar, com muito mais resolutividade, a questão da segurança pública.

Foi muito emocionante, estivemos hoje com diversas figuras da comunidade baiana, da sociedade baiana, lá vimos os artistas presentes, os representantes das religiões afro de todas as matizes negras. Acho que isso nos dá a régua e o compasso para dar um norte definitivo ao Pacto Pela Vida que já vem funcionando, inclusive, num processo de laboratório no Calabar.


É grandioso poder participar deste momento em nosso Estado. E, até, convoco os deputados de Oposição e os deputados independentes para que participem deste processo de debate que está aberto dentro do governo, a fim de que esta política de estado possa, também, receber as proposições desses que fazem oposição ao governo, porque o posicionamento do governador Jaques Wagner, hoje, não só foi um posicionamento maduro, mas foi um posicionamento extremamente coerente, sensato e sensível.

E este momento da Bahia, este momento do nosso povo não pode ser tratado apenas como um momento de disputas políticas menores. Então quero registrar a importância deste evento de hoje que, sem nenhuma dúvida, marca, de forma definitiva, um tento importante na política de estado da Bahia.


E aproveito para dizer que, lá, também, anunciamos a compra de mais 500 novos veículos e a contratação de 150 policiais civis que, antes – vocês lembram – estão aqui sempre discutindo a questão dos concursos, pedindo a convocação, mais 150 policiais civis foram convocados. Tenho um outro tema que queria abordar: a greve dos professores.


Quero dizer que hoje haverá uma reunião no fim da tarde. Espero que esta reunião vá no mesmo curso da reunião que aconteceu na última sexta-feira, uma reunião importante, deputado Marcelino, que deu um norte definitivo a esse evento. Espero que tenhamos êxito de parte a parte para encontramos um meio termo e fazer com que esta greve tenha o seu final.


Tivemos uma prova importante para a democracia em nosso estado, importante para esta Casa que acolheu um movimento paredista de forma tranqüila, de forma carinhosa, até, de forma sensível. E, em um determinado momento, houve ou outro ruído. O deputado Marcelo me disse que havia algumas pessoas com roupas inadequadas.


Tanto ele como eu fomos lá conversar. Houve, por parte do movimento, sempre um bom tratamento também com esta Casa. Óbvio que as idéias podem ser diferentes, óbvio que os confrontos podem acontecer no campo ideológico, mas nada melhor do que saber que, terminando ou não, o exercício da democracia está funcionando em nosso Estado.


Na última sexta-feira, na presença do ministro, o movimento foi para a FLEM, lá desceu tanto o deputado Marcelo Nilo, presidente da Casa, como meu. Fomos ao movimento. Conversamos, encontramos um meio termo. Conseguimos compor uma reunião para a sextafeira à tarde. Na sexta, essa reunião deu um avanço grande nas negociações, o que acho que, por sinal, hoje teremos aqui um resultado positivo.


Então, tudo isso não deixa de ser, neste instante, na vida dos baianos, uma prova de fogo. Mas diria, também, uma prova de sensatez das forças políticas. Que a gente tenha sempre o bom senso de fazer com os discursos aconteçam; que tenha sempre o bom senso de fazer com que as idéias diferentes possam, também, fazer parte do cenário baiano; mas que tenhamos, obviamente, sempre muito mais consenso, muito mais racionalidade para encontrarmos saídas. E esta é a grande virtude deste governo.


Esta é a grande virtude desta Casa Legislativa com a grande Bancada de Governo podendo ter tido uma atuação importante, uma atuação que não houve, em nenhum momento, por parte da Bancada do Governo, digo, não só o líder, mas os deputados de governo, omissão na hora do debate. Está aqui a deputada Luiza Maia que deixou o seu gabinete aberto para que os grevistas tivessem por todo o tempo interlocução e boa vontade no diálogo.

Então, tudo isso nos dá a crença, nos dá a alegria de fazer parte desse importante momento democrático nesta Bahia que, a cada dia, anda olhando para a frente, olhando para o futuro e podendo construir uma Bahia cada dia mais justa.


[ Imprimir ]